terça-feira, setembro 19, 2006

De mudanças...

... para esta nova casa. Fui um tanto maltratado aqui nesta nos últimos tempos, com o Blogger a associar o meu login a um outro que nada tinha a ver com o Mouseion. Para já ainda estou a acomodar-me na nova casa e vou deixar aqui todos os posts (porque o blogger não permite que eu faça uma migração dos meus dados de uma forma simples, mas assim que a coisa estiver sobre rodas... é bye... bye blogger!

problema com o blog

Teste

sábado, agosto 19, 2006

Coisas a fazer...

Estamos em altura de muito trabalho e por esse facto o Mouseion tem sido muito descurado. Pelo facto peço desculpa aos três leitores que me seguem atentamente! eheheheh Fica a promessa de mais actualizações e mais importante do que isso uma nova rubrica... as coisas a fazer! Os "to do" dos nossos amigos ingleses...

sexta-feira, junho 02, 2006

Londres e Museus

No passado fim de semana um grupo bem divertido de alunos, professores e alguns penetras estiveram em Londres numa maratona para ver Museus e afins em Londres. Eu tive o privilégio de ser um deles. Victoria & Albert, Science Museum, Natural History Museum, Tate Modern, National Gallery, British Museum entre outros foram alguns dos sítios que nos permitiram verificar a realidade londrina dos grandes museus. Não sei se Inglaterra toda terá nos museus a mesma realidade, mas pela amostra de Londres penso que poderemos afirmar sem grandes receios que Portugal continua a anos-luz de outras realidades europeias. Os museus lá são vividos. Fazem parte do programa de diversão da família, não são apenas frequentados por alguns, mas sim por grande parte dos londrinos e turistas que os visitam. Não penso que os museus de Londres tenham melhores colecções ou espólio mais rico que cative assim tanto os seus visitantes sem mais. Tenho a certeza que há um grande esforço da parte dos museus (conservadores, direcção, serviços de educação, etc) para chamar a si os distintos públicos. E reparem que em Londres a oferta cultural concorrente é bem maior do que a equivalente em Lisboa ou no Porto. Assim, meus caros, está nas nossas mãos mudar a situação cá na terra. É preciso gerir melhor, perceber o público (com estudos apropriados, claro está), competir directamente com os serviços que concorrem com os museus, delinear estratégias de marketing e implementá-las de acordo com um plano rigoroso, enfim... é preciso tanta coisa que eu penso que está mais do que na altura de começar, não acham?

sexta-feira, março 03, 2006

Pólo Hermitage

À semelhança do que existe em Londres e Las Vegas também Lisboa vai ter um pólo do Museu Hermitage. Finalmente, segundo a Sr.ª Ministra, Portugal vai ter a possibilidade de incorporar as rotas das grandes exposições internacionais. Isto sem dizer uma única palavra sobre os custos para Portugal e contribuintes deste protocolo na entrevista que deu ontem na SIC Notícias. Confesso também que o Jão Adelino Faria se devia ter preparado melhor para esta entrevista. Facilmente encontrava melhores perguntas a fazer a Isabel Pires de Lima. Assim sendo temos uma excelente notícia para a área cultural, o fabuloso Hermitage vai mostrar o seu espólio em Portugal, evitando que a malta tenha que dispender muitos rublos para ir a S. Petersburgo. A malta agradece senhora ministra, mas eu acho que a malta agradecia mais se os museus portugueses tivessem realmente melhores condições de trabalho. E não me diga a mim, como teve a lata de dizer ao João Adelino Faria que os museus portugueses têm problemas, mas muito menos do que tinham quando entrou. A questão é que os museus têm agora orçamento para o básico dos básicos. Para terem papel higiénico nas casas de banho, por exemplo, mas ainda não têm para questões obrigatórias na missão do museu, como por exemplo, o estudo das colecções, a criação de exposições, ter um papel determinante na educação, fazer o inventário dos bens culturais que têm a obrigação de salvaguardar... enfim... seria um rol imenso de coisas que estão mal. Mas deixo-lhe aqui uma sugestão simples. Sente-se numa cadeira de rodas e visite alguns dos museus que o seu ministério tutela para ver as coisas sob outra perspectiva.

IPPAR Porto

Muita coisa se escreveu e disse sobre o mal afamado (e não só por esta última polémica) Túnel de Ceuta. Nos meus tempos de estudante começou-se esta obra no sentido de permitir uma ligação mais rápida da baixa a Júlio Dinis e à Boavista. Desde cedo a coisa complicou-se ficando uma ferida aberta no coração da cidade, disfarçada com taipais e publicidade em cartazes. Quantos e quantos anos não passava no jardim ao lado do Hospital de Santo António e me amargurava aquela triste situação. Enfim... coisas habituais neste Portugal. Quando Rui Rio anunciou que iria finalizar a obra fiquei, embora com a desconfiança "S. Toméense", contente! Pelo menos alguém demonstra vontade. No entanto, o final do processo deu nestes tristes episódios relativos à finalização do túnel perto do Museu Soares dos Reis. Confesso que não estando dentro do processo, não o poderei ajuizar da melhor forma, mas uma saída de um túnel, que pretende ligar de forma mais fácil dois pontos da cidade, mesmo em frente ao Museu não é à primeira vista uma solução óbvia. Poderá sê-lo se apenas tivermos em consideração questões monetárias, mas essas não podem ser as únicas. Não sei se viram a "praça" que se quer criar à frente do Museu. É no mínimo rídicula. Comporta dificuldades para os peões, porque tem o mesmo, ou mais, trânsito e para o trânsito porque tem os mesmos, ou muitos mais, peões. Hoje li no Público que a direcção do IPPAR - Porto se tinha demitido em bloco e esta, meus amigos, é uma péssima notícia. Só quem não acompanhou os últimos anos do IPPAR aqui no Porto poderia ficar contente com a demissão do Dr. Lino Tavares Dias. Uma triste notícia mesmo.

terça-feira, fevereiro 14, 2006

Museu de Badajoz

Pelo que leio no Público é o museu fora de Portugal que tem a mais significativa colecção de artistas portugueses. Refira-se que sendo um museu de arte contemporânea é algo de louvar. Ainda dizem que do lado de lá da fronteira não querem saber do que se passa por cá... enfim! Entretanto está em exposição o projecto META.morfosis, comissariado por António Verveira Pinto, que conta com a participação de diversos artistas nacionais e também de alguns gabinetes de arquitectura que apresentam vários exemplos de arte digital. Um bom motivo para ir aos "caramillos".

sexta-feira, fevereiro 03, 2006

Sabe escrever para todos?

Uma boa iniciativa do GAM (Grupo de Acessibilidades aos Museus) sobre a(s) forma(s) de comunicação escritas utilizadas pelos museus em Portugal. Pelo menos começam-se a discutir questões sobre acessibilidade aos conteúdos disponíveis nos museus. Já agora para quando uma que possa discutir a acessibilidade mais básica... a física aos próprios edifícios dos museus em Portugal. Muitos deles ainda são uma impossibilidade para um cidadão que se desloque em cadeira de rodas, por exemplo. PS: Agradece-se a quem quiser deixar o seu comentário que o faça deixando pelo menos o seu nome, nem que seja fictício. Aí pelo menos podemos utilizar uma identificação para responder quando não concordamos. Obrigado!